Pessoas em afogamento devem evitar gritos para conservar energias

Essa é uma dica de utilidade pública, é muito importante ler principalmente se você costuma ir a praias ou rios.

Bem Estar desta quinta-feira (16) deu dicas para evitar o problema.
Para socorrer uma pessoa na água, até mesmo uma garrafa pode servir.

Do G1, em São Paulo

Os cuidados para evitar afogamentos devem ser redobrados durante o verão, quando as pessoas utilizam mais as piscinas e as praias por conta do calor. No Bem Estar desta quinta-feira (16), Jorge Ribeira, gerente do grupo de resgate dos bombeiros de São Paulo, e a pediatra Ana Escobar explicaram como evitar o problema e o que fazer para ajudar uma pessoa em perigo na água.

Quando uma pessoa permanece debaixo da água, ela para de respirar de forma consciente. Esta é uma forma que o corpo encontra para evitar que água entre nos pulmões. A laringe, órgão responsável por regular a entrada de ar no organismo, consegue impedir a entrada de líquidos durante um tempo, mas quando ela cede à pressão e abre, a água penetra dentro do sistema respiratório.

Dentro do pulmão, a água retira substâncias que ajudam no funcionamento dos alvéolos, os "saquinhos" no interior do órgão que fazem levam oxigênio aos vasos sanguíneos. Com os alvéolos umedecidos, a passagem de oxigênio para o sangue é comprometida. O corpo passa a fabricar menos energia e o organismo como um todo começa a sofrer.

Afogados e ajudantes

Os bombeiros recomendam os seguintes procedimentos ao se deparar com uma pessoa se afogando:
1 – Jogar um objeto que flutue na água em direção da pessoa em afogamento. Até mesmo garrafas PET de refrigerante vazias podem servir, além de boias convencionais e cordas;
2 – Retirar a pessoa da água com cuidado. É preciso segurar a pessoa pelas axilas e evitar erguer a pessoa pela região da barriga, já que uma pressão no estômago pode fazer o afogado vomitar e se asfixiar no próprio vômito.
3 – Chamar os serviços de emergência pelos telefones 192 e 193 (Bombeiros). A pessoa deve informar na ligação que se trata de um resgate;
4 – Tirar a roupa molhada, secar o afogado e aquecê-lo;
5 – Virar o corpo do afogado de lado para evitar asfixias. No caso de praias, o corpo da pessoa atendida deve estar em paralelo com a borda do mar, segundo os especialistas;
6 – Esperar o socorro ou levar a pessoa até o hospital. Isso vale mesmo para os casos de pessoas conscientes, que precisam passar pela avaliação de um médico, técnico, bombeiro ou enfermeiro para verificar se há água nos pulmões.

Para quem está se afogando, os especialistas recomendam alguns procedimentos para evitar o desespero:

1 - Não gritar. Gritar deixa o afogado mais nervoso e o faz perder calorias e se cansar mais rapidamente. O melhor para ser detectado é levantar os braços e acenar com a mão.
2 - Nunca nade contra a correnteza, pois isso vai levar à fadiga muito rapidamente. É possivel nadar lateralmente a ela. Procure sempre por algo que flutue para se apoiar;
Tirei essa notícia daqui ó....

Nenhum comentário:

Postar um comentário